Transtorno de Expressão Escrita ou Disortografia


Habilidades de escrita acentuadamente abaixo do nível esperado, considerando-se:

- QI médio ou acima da média.
- Escolaridade própria da idade do indivíduo.

Geralmente existe uma combinação de dificuldades na capacidade do indivíduo de compor textos escritos evidenciada por erros de gramática e pontuação dentro das frases, má organização dos parágrafos, múltiplos erros de ortografia e caligrafia ruim.

A Disortografia pode estar associada à Déficits de Linguagem e/ou Déficits Percepto Motores.

Em geral a Disortografia é encontrada em combinação com quadro de Dislexia e/ou Discalculia,mas pode ocorrer isoladamente.

Prevalência:
- O transtorno é raro quando não associado a outros Transtornos de Aprendizagem.
- Porcentagem não definida pelo DSM IV.

Evolução do Transtorno de Disortografia:
- Incapacidade de recordar seqüências de letras em palavras comuns.
- Caligrafia ruim.
- Prognóstico a longo prazo pouco conhecido.

Diagnóstico:
- Fim da Educação Infantil e 2º ano do Ensino Fundamental.
- Sinais sugestivos, em faixa etária menor, classificam o paciente como em "situação de risco" para o desenvolvimento da Disortografia.
- Quanto mais precoce, melhor o prognóstico.
- Idade Adulta – também é feito o diagnóstico e tratamento.

Diagnóstico Diferencial:
- Somente dificuldade na ortografia e caligrafia, sem outras alterações da expressão escrita, não fecha o diagnóstico.